A educação personalizada pela programação neurolinguística

São muitos os traços de personalidade e a maneira de aprendizado de cada ser humano. Hoje percebe-se que se trabalhamos e respeitarmos a forma de aprendizado de cada indivíduo podemos alcançar resultados ainda melhores.

Nas nossas escolas, apesar de caminharmos para uma mudança, ainda se utiliza um método de ensino limitado, onde o professor transmite o conteúdo oralmente ou visualmente, apenas pelo quadro negro, tirando dúvidas. E se o aluno não possui uma capacidade de absorção auditiva ou visual, não utilizará todo seu potencial de aprendizado e nem assimilará aquilo que está sendo proposto em sala.

É aí que podemos nos aproveitar da técnica da Programação Neolinguística, desenvolvida por Richard Blander e John Grinder na década de 70. Por meio dela, descobriu-se a disciplina de Modelagem da Excelência Humana, onde a mente, o corpo e a linguagem interagem para criar a percepção que cada indivíduo tem do mundo. Essa percepção pode ser reprogramada por meio da utilização de uma variedade de técnicas, envolvendo a reprodução cuidadosa dos comportamentos e crenças de alunos que possuem mais dificuldade de aprendizado que outros.

Na PNL os seis sistemas representacionais do cérebro são: Visual, Cinestésica (sentindo as emoções do corpo), Auditiva, Olfativa e Gustativa.

Quando os alunos estão em aula, estão utilizando os cinco sentidos básicos, bem como um sexto sentido que são as palavras, a linguagem do cérebro. Todos indivíduos possuem os seis sistemas representacionais, mas cada um tem uma dessas características mais aflorada em sua personalidade, o que lhe confere a melhor forma de absorção do aprendizado e percepção de mundo únicas.

Então, o educador quando identifica a forma em que cada um de seus alunos melhor absorve o aprendizado e consegue aplicar a Programação Neurolinguística, alcança melhorias nos resultados do conteúdo passado em aula e contribui para o melhor aproveitamento dos alunos.

É isso aí! Hoje em dia o educador (que é o grande condutor do aluno ao mundo do ensino) que se dedica a estudar e aprofundar-se nas técnicas da PNL poderá compreender ainda mais o universo de cada ser em classe, podendo gerar melhores resultados no rendimento do aluno tornando o método de aprendizado mais “personalizado” e eficaz.

Andrea G. Umbuzeiro para Portal Educação

By | 2016-07-11T15:41:24-06:00 junho 29th, 2016|Notícias/Entrevistas|Comentários desativados em A educação personalizada pela programação neurolinguística